“Não se julgue, dentro da vida, como alguém que nunca prestará contas dos atos mais íntimos.
Tudo o que praticamos, Dirceu, permanece gravado no livro da consciência. O bem é a sementeira da luz, portadora de colheitas sublimes de alegria e paz, enquanto que o mal nos enegrece o espírito, como tinta escura que mancha os alvos cadernos escolares."

Mensagem do pequeno morto — Carlos por Neio Lúcio

sábado, 10 de setembro de 2016

Obsessão - Prece (Pelo obsedado)


A obsessão consiste no domínio que alguns Espíritos conseguem adquirir sobre certas pessoas. Nunca é praticado senão pelos Espíritos inferiores, que procurar dominar. Os bons Espíritos nenhum constrangimento infligem. - Livro dos Médiuns/Allan Kardec  - referente a subjugação.

 As principais variáveis são a obsessão, a fascinação e a subjugação, sendo esta a de maior gravidade.

Kardec esclarece que as causas da obsessão relacionam-se, quase sempre, com propósitos de vingança Espíritos que desejam vingar-se decorrente de algum mal que lhe foi feito nesta ou em outra vida. Na grande maioria sobressai o ódio, que pode estar sendo cultivado há séculos ou por pouco tempo, mas que impele o Espírito a cobrar o que lhe  acha ser devido. Sob outro aspecto estão as entidades que fazem o mal pelo prazer de ver as pessoas sofrerem, já que também são, intimamente, grandes sofredores, revoltados etc.


(...) é, em última análise um irmão enfermo e infeliz. Dominando pela ideia fixa (monoideísmo) de vingar-se, esquece-se de tudo o mais e passa a viver em função daquele que é alvo de seus planos. E, na execução desses o seu sofrimento ir-se-á agravando proporcionalmente ás torturas que venha a infligir ao outro, o que ocasionará para os seus dias futuros pesados ônus do é qual não conseguirá escapar senão pela reforma íntima.  - Obsessão/Desobessão - Suely Caldas Schubert.




Prece (Pelo obsedado)

Deus Todo-Poderoso, dai-me o poder de livrar Fulano do Espírito que o obseda. Se está nos vossos desígnios pôr um fim a esta prova, concedei-me a graça de falar a esse Espírito com a necessária autoridade. Bons Espíritos que me assistem, e vós, Anjo Guardião de Fulano, dai-me o vosso concurso; ajudai-me a libertá-lo do fluido impuro que o envolveu. Em nome de Deus Todo-Poderoso, conjuro o Espírito malfazejo que o atormenta a se afastar.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário